Anuncie com Anonymous Ads

segunda-feira, 23 de abril de 2018

O Ladrão E O Político!!!


Um certo jovem, acostumado a levar uma vida simples, revoltado com a situação econômica do país, saiu para conseguir uns “trocados”.


Em seu percurso o, agora salteador, surpreende um senhor, sucintuosamente bem-vestido: camisa de seda, terno sob medida, sapatos de couro legítimo, botoaduras de diamante e relógio de ouro. Parado e aparentemente situando-se à altura da via.

_Passa o teu dinheiro!

Solicitou o salteador.

O senhor, tentando acalmar o salteador, conversa:

_Calma, jovem! Você não quer assaltar ninguém! Eu, sou o presidente.

Então o salteador respondeu:

_Ah! Então, Nesse caso, é melhor o senhor, passar o meu dinheiro.


terça-feira, 17 de abril de 2018

Sabendo Como Sintetizar, Adequadamente, Um Texto De Um Jeito Profissional E Com O Conteúdo Específico, Voltado Para Os Consumidores Da Web

Seguindo Algumas Exigências Determinadas De Construção Lógica, O Autor, Deve Sintetizar O Texto Com O Conteúdo Específico, Voltado Para O Consumidor Da Web, Criando-o A Seguir Da Sequência De Ideias A Serem Inseridas Nesse Serviço

primeira expressão de um serviço específico de texto, com o
conteúdo voltado para o consumidor da web, é a fase de montagem de
redação.

Essa expressão, consiste em uma esboço literário de raciocínio lógico
e capacidade de criação do autor voltado para o tema que deve ser
sintetizado.

Depois de especificar toda a sequência de lógica de pensamento a ser...

terça-feira, 3 de abril de 2018

O Sátiro, Zomba, Se Eu Sofro De Amor!


Endireitei o corpo e logo senti o vazio
A tua ausência me espanta os sentidos
E eu não tenho outro caminho
Só escuto um Sátiro no ouvido!

Aquele Sátiro, costuma sempre me enganar
E com as ninfas do bosque embreagar-se
Ele toma tudo que tenho nos bolsos
E de mim fica zombando!

Hermes, disse-me que rigoroso é o tempo
E implacável mesmo, é o vento
O que sucede, eu não mereço!

Tudo aquilo que vem, eu agradeço
As pedras rolam em um sentido
Mas, eu continuo o mesmo!

quarta-feira, 21 de março de 2018

Pedido Para Deus

Um garotinho, queria cem reais para comprar um presente para a sua mãe.
Depois de cinco semanas orando, ele, sentindo que, seu prazo estava apertando, resolveu escrever uma carta ao Nosso Senhor.
Quando a carta chegou ao correio, o funcionário de triagem, ao catar a carta, um tanto emocionado, levou-a a seu superior, que ficou mais emocionado ainda.
Este decidiu que o presidente haveria de ler aquela carta também.
Quando o presidente leu a carta, emocionou-se mas, não quis dar os cem reais porque, achou que os cem reais eram muito dinheiro para o garotinho.
Então ele colocou dez reais em um envelope e despachou.
O menino recebeu seus dez reais e imediatamente sentou-se para escrever uma carta agradecendo:

                                  Obrigado Senhor!
Por me mandar o dinheiro que lhe pedi.
Contudo, notei que, por alguma razão, O Senhor mandou de Brasília.
Como sempre, aqueles miseráveis ficaram com a maior parte.